A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado do Rio Grande do Norte (FICCO/RN) deflagrou na manhã desta quinta-feira (29/2) a Operação MALVACEAE, com o objetivo de investigar um núcleo de facção criminosa atuante no RN com alto poder de decisão dentro da ORCRIM, que dominava boa parte da distribuição de drogas na Zona Norte de Natal e tinha ainda uma célula responsável por dissimular a origem e a natureza dos valores provenientes do tráfico de drogas, por meio da compra de imóveis e veículos em nome de interpostas pessoas.

A investigação revelou que de dentro do sistema prisional, os líderes da ORCRIM na Zona Norte de Natal controlavam o tráfico de drogas na região por meio de recados transmitidos durante atendimentos feitos por um advogado, também alvo da operação.

A partir de representação em Inquérito Policial, e após análise dos dados obtidos, foi deferida pela Unidade Judiciária de Delitos de Organizações Criminosas do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte – UJUDOCRIM a expedição de 14 (quatorze) mandados de busca e apreensão, 11 (onze) de prisão preventiva e 07 (sete) de prisão temporária, que foram cumpridos em Parnamirim/RN, Poço Branco/RN e Natal/RN. Também foi determinada a indisponibilidade de bens relacionados a 08 (oito) investigados. Dos mandados de prisão, 15 foram cumpridos e três suspeitos são considerados foragidos.

Durante o cumprimento das buscas, em um dos imóveis foram apreendidos aproximadamente R$ 100.000,00 (cem mil reais) em espécie, além de escrituras de imóveis pertencentes ao grupo criminoso. Ainda durante as diligências, um foragido da justiça foi localizado e preso.

A FICCO em Natal/RN é composta pela Polícia Federal, Secretaria Nacional de Políticas Penais (SENAPPEN), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal, Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social do RN (SESED), para o enfrentamento ao crime organizado.

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo