O Índice Cesta Básica Essencial identificou no mês de maio um cenário de estabilidade no valor médio da cesta básica pesquisada pelo Laboratório de Engenharia Econômica (LECON) da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA). Das cidades pesquisadas, duas apresentaram variação média de 0,5% e uma apresentou uma leve redução entre os meses abril e maio de 2024. Essa tendência de desaceleração também se confirma ao observarmos as cestas pesquisadas nas capitais Natal, Fortaleza e João Pessoa: No mês de maio, o LECON visitou 22 estabelecimentos nas cidades de Mossoró, Caraúbas e Pau dos Ferros. Excepcionalmente, esse mês não foram pesquisados estabelecimentos em Angicos.

Entre os itens que sofreram os maiores aumentos de preço, podemos destacar em primeiro lugar o café, que devido às flutuações do mercado externo, apresentou aumento na cotação do mercado interno. Em segundo lugar, o arroz chamou a atenção para o aumento em diversas regiões no Brasil, como destacado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Esse aumento está atrelado principalmente à redução da oferta devido à crise climática no Rio Grande do Sul, principal produtor de arroz do Brasil.

A pesquisa realizada em maio identificou em Mossoró para a cesta básica o valor médio de R$ 530,40, representando um incremento de 0,5% em relação ao mês anterior. Considerando os últimos 6 meses, esse foi o menor aumento no valor da cesta básica. Ao longo do ano de 2024, o aumento acumulado foi 7,4% e, nos últimos doze meses, a cesta básica essencial apresentou uma elevação de 0,6%. Destacam-se os maiores aumentos no café, leite e açúcar, enquanto feijão, tomate e óleo de soja registram as maiores reduções de preço. Entre as áreas analisadas, a Zona Sul apresenta o valor mais alto (R$ 575,84), enquanto a Zona Oeste registra o menor (R$ 493,87).

Caraúbas registrou em maio alta de 0,6%, encerrando o mês de abril com um custo médio de R$ 561,74. Durante o ano de 2024, a cesta básica apresentou uma variação positiva de 13,6%. Nos últimos 12 meses, houve um aumento de 1,5% no valor da cesta básica no município. A cesta mais cara foi calculada no valor de R$ 581,99 e a cesta mais barata no valor de R$ 538,97. Os produtos que mais sofreram aumento foram o arroz, a banana e o café, enquanto farinha, margarina e pão registraram as maiores quedas.

Pau dos Ferros, por sua vez, apresentou pela primeira vez no ano redução no valor médio da cesta básica de -0,1%, atingindo um valor de R$ 505,48. No ano, o município registra um aumento acumulado de 15,9%, e nos últimos 12 meses, a cesta básica teve uma queda de 5% em seu valor. A cesta mais cara pesquisada foi de R$ 520,47 e a mais barata, R$ 494,68. Os preços de banana, óleo de soja e tomate destacaram-se nas reduções, enquanto feijão, margarina e arroz apresentaram as maiores altas.

Esse levantamento é coordenado em Mossoró pelos professores Dr. Thiago Costa e Dra. Cristiane Tabosa, em Angicos pelo professor Dr. José Alderir, em Caraúbas, pelo professor Dr. Fabiano Dantas e em Pau dos Ferros pelo professor Dr. Anderson Lemos.

Relatório completo em:

https://drive.google.com/file/d/1Mfv5ZbpEHks197E6cBMJKU5pO4hGoO_5/view?usp=sharing

 

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo