A Câmara dos Deputados manteve, nesta quarta-feira (10), a prisão do deputado Chiquinho Brazão (RJ), apontado como um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes. Foram 277 votos a 129, em placar apertado – eram necessários pelo menos 257 para manter a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

A maioria da bancada potiguar votou pela manutenção da prisão. Foram 4 votos favoráveis e três contra. Além disso, houve uma abstenção. Veja como foi a votação:

Votaram pela manutenção da prisão de Chiquinho Brazão (União Brasil/RJ)

Benes Leocádio (Uniçao Brasil)

Fernando Mineiro (PT)

Natália Bonavides (PT)

Robson Faria (PL)

Votaram contra a prisão de Chiquinho Brazão (União Brasil/RJ)

General Girão (PL)

Paulinho Freire (União Brasil)

Sargento Gonçalves (PL)

Abstenção

João Maia (PP)

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo