Em peso, os oito deputados federais do Rio Grande do Norte votaram favoráveis ao retorno das coligações no próximo pleito geral. Benes Leocádio (Republican-RN), Beto Rosado (PP-RN), Carla Dickson (PROS-RN), General Girão (PSL-RN), João Maia (PL-RN), Natália Bonavides (PT-RN), Rafael Motta (PSB-RN) e Walter Alves (MDB-RN) escolheram a opção sim.

No PP, legenda do presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), e do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PI) foram apenas três votos contra e 34 a favor. Lira não votou por ser presidente da Casa. Já no PL foram dois votos contra e 36 a favor. As coligações tinham sido vedadas por decisão do próprio Congresso em 2017.

O mecanismo permite que os partidos façam alianças no período eleitoral e a contagem dos votos em candidatos da coligação serve para compor a forma de cálculo e identificar quantos deputados são considerados eleitos. Ou seja, a partir de uma coligação o voto em determinado candidato de um partido acaba servindo para contar na soma de todos os votos dados à mesma coligação e acabam sendo considerados de fato eleitos os mais votados daquela coligação. Por conta da reação de várias bancadas o texto original foi alterado em votação de um destaque que tratava apenas das coligações. O dispositivo foi aprovado por 333 votos a favor e 129 contra. Nessa votação sete partidos orientaram suas bancadas para votar contra a volta das coligações durante as eleições: PSD, Cidadania, Rede, PV, PDT, Novo e Psol.

 

 

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo