A gestão Allyson Bezerra (União Brasil) está transformando as sala de aula que contam com alunos com necessidades especiais, é um “depósito de crianças”. Ao superlotar esses ambientes educativos, a gestão tira delas qualquer possibilidade de que eles sejam espaços de aprendizagem. Por economia, ou maldade mesmo, a gestão lotou muitas dessas salas com 6 ou 7 estudantes com necessidades especiais. Em turmas com 25 a 30 alunos. Uma crueldade. Tanto com os alunos com necessidades especiais quanto com os demais.
Esse no entanto, não é único mal que está sendo feito pela gestão. O governo Allyson Bezerra boicota, na prática, a Educação Especial. Com a anuência da Secretaria Municipal de Educação. Com a cumplicidade promíscua do Conselho Municipal de Educação. Com a omissão inexplicável da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Mossoró.
A gestão municipal também está impedindo que os alunos com necessidades especiais participem de atividades importantes, como as aulas do Programa de Recomposição das Aprendiagens (PRA) e dos sábados letivos, como o que acontece amanhã, 23/3. Entenda o motivo.
Os professores das salas de aula com alunos com necessidades educativas especiais recebem o apoio pedagógico dos auxiliares de sala (estudantes de licenciatura que recebem uma bolsa para atuar nessa condição).
Além da bolsa, esses auxiliares recebem uma ajuda para o transporte, totalizando cerca de R$ 800,00. Ocorre, porém, que por esse valor, os auxiliares estão impedidos de ter qualquer falta. Não podem sequer adoecer. Se houver qualquer tipo de ausência, a gestão Allyson Bezerra desconta do valor da bolsa. A gestão municipal proibiu que os auxiliares paguem suas faltas aos sábados.
A consequência disso é que, sem auxiliares, os alunos com necessidades educativas especiais não podem participar das atividades do PRA (que ocorrem aos sábados, como o que aconteceu dia 16/3) e dos sábados letivos (como ocorrerá amanhã). Também não terão como estar em atividades lúdicas e festivas, como os arraiás escolares, por exemplo.
Na prática, a gestão municipal está impedindo que os estudantes com necessidades educativas especiais tenham acesso a atividades fundamentais para o seu desenvolvimento e aprendizagens. Um verdadeiro boicote à educação especial. Um prejuízo irreparável para a inclusão.

O Boca da Noite tentou ouvir a Prefeitura de Mossoró sobre a questão. Perguntamos ao assessor de comunicação da Secretaria Municipal de Educação o porquê de o órgão ter acatado a decisão da gestão municipal de impedir que os auxiliares de sala atuem aos sábados. Ainda não recebemos retorno.

 
 
 

One thought on “Urgente: Gestão Allyson Bezerra está boicotando a Educação Especial

  1. Na verdade o contrato com os estagiários é de 20h. Dá segunda a sexta. De 07 às 11h ou 13 às 17h. Portanto saem 20min antes do término das aulas. Então aos sábados só quando for pagar faltas não contempla o plenamente. Não que concorde com o gestor de que sejam proibidos de pagar suas faltas. Na verdade fica a desejar a modalidade estagiários como acompanhante do aluno com necessidades educar específicas. Tendo vista que não são especialistas. Com isso perde muito por não ter uma assistência pedagógica condizente com suas reais condições de aprendizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo