Segue em escala crescente o caos na saúde pública de Mossoró. Hoje, mais um caso que aponta para a falta de atenção da gestão Allyson Bezerra (União Brasil): a Unidade Básica de Saúde (UBS) Marina Ferreira, na comunidade rural da Barrinha, foi interditada pelo Conselho Regional de Odontologia (CRO).

A interdição ocorreu no último dia 25 de março e foi motivada pela falta de condições mínimas do local para receber servidores e usuários.

A interdição atinge especificamente o consultório odontológico, onde foram encontradas rachaduras nas paredes, infiltrações e outras situações que representanm risco à vida de quem frequenta o local.

O Boca da Noite conversou com membros do CRO, que confirmaram a interdição. De acordo com o conselheiro, o órgão realiza fiscalizações periódicas em UBS, clínicas públicas e particulares, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e ao chegar à UBS da Barrinha se deparou com a sirtuação.

Um termo de fiscalização foi lavrado e encaminhado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) apontando o que precisa ser melhorado.

O Boca da Noite contatou o assessor da SMS para tratar sobre o assunto. O jornalista que assessora o órgão disse que retornaria com o posicionamento da gestão, mas a exemplo de demandas anteriores, ainda não respondeu aos quesionamentos.

Desde o ani passado a imprensa de Mossoró denuncia a sirtuação precária da UBS Marina Ferreira. A imagem que ilustra essa matéria é de reportagem do Jornal de Fato sobre a precariedade das instalações da UBS.

Foto: Jornal de Fato

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo