Volta e meia a relação entre o prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra (União Brasil) e o presidente da Câmara Municipal, vereador Lawrence Amorim (Solidariedade) tem episódios de rispidez. Nem sempre a harmonia reina entre esses dois personagens, embora elas tenham tido muito habilidade para manter-se próximos. Ainda.
A parceria entre ambos advém da gratidão. Lawrence a Allyson por este tê-lo ungido a presidente do Legislativo. Allyson a Lawrence por este segurar os “pepinos” que podem trazer problemas à gestão municipal. O episódio dos mais de R$ 400 mil aditivados em obra concluída é um deles.
Há ainda um componente eleitoral: Lawrence alimenta o sonho de ser candidato a vice-prefeito de Allyson e Allyson sonha que Lawrence não seja candidato contra ele nas próximas eleições municipais.
De qualquer forma, cada um segue jogando com o que tem em mãos.
Semana passada, Lawrence foi à reunião da bancada federal em Natal. Allyson não foi e nem gostou de Lawrence ter ido.
Hoje, o assunto que domina o noticiário é o não repasse do duodécimo da Câmara pelo prefeito. O dia foi todo de expectativa. O dinheiro,  que deveria ter “acordado” na conta do  Legislativo, não foi posto para “dormir” lá.

Esse fato fez o dia ser dominado por especulações. As apostas seriam se o dinheiro chegaria até o final do dia. E foi o que aconteceu. N

Não se sabe,  no entanto, o que motivou o não repasse nas primeiras horas do dia, como ordinariamente deve acontecer.

Vingança? Troco? Recado? Não se sabe. Só se sabe que o fato colocou um pouco de vinagre na relação. Se vai azedar, é outra incógnita. Se continuarão juntos só o tempo dirá. Mas que cada um continuará jogando com as armas que tem, isso, sim, ninguém tem dúvida de que vai continuar acontecendo.

 

 

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo