Um exemplo alarmante é a situação das famílias que residem nas casas construídas ao redor do campo de futebol, dentro do programa Habita Tibau, parte do Programa Acelera Tibau (PAT), financiado pelo FINISA.
De acordo com denúncias de pessoas que receberam os imóveis, a prefeita Lidiane Marques (PSDB) explorou, por meio das mídias pagas, a entrega apenas 15 das 50 casas prometidas, porém a cerimônia ocorreu sem fornecimento de água e energia elétrica.
A ausência desses serviços básicos levanta questionamentos sobre a fiscalização antes da entrega das moradias, construídas com recursos de empréstimo junto à Caixa Econômica Federal.
A falta de energia elétrica levou os moradores a improvisarem gambiarras para garantir eletricidade em suas casas, incluindo conexões clandestinas diretamente do ginásio local.
Essa prática, tolerada pela prefeitura, expõe os moradores ao risco constante de choques elétricos e coloca em perigo quem circula pela região.
Ao inaugurar e entregar as casas sem as condições básicas de moradia, como energia elétrica, a prefeitura demonstra total descaso com a segurança e o bem-estar dos moradores, além de expor a população a perigos iminentes.
A falta de infraestrutura adequada compromete a qualidade de vida dos cidadãos e reflete a negligência da gestão municipal.

O Boca da Noite tentou ouvir a gestão municipal sobre as denúncias. Contactamos a chefia de Gabinete, mas não obtivemos respostas aos questionamentos apresentados.

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo