A Associação dos Docentes, o Sindicato dos Servidores e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) reagiram com indignação e repúdio à tentativa de golpe que vem sendo orquestrada pela reitora da citada Universidade, professora Ludmilla Oliveira.

A reitora, que ficou em segundo lugar na consulta acadêmica para composição da lista tríplice, está se recusando a aceitar o resultado da citada consulta.

Veja a nota divulgada pelas entidades:

As entidades representativas dos três segmentos da UFERSA – ADUFERSA, ATENS, DCE Romana Barros e SINTEST-RN – recebem com indignação o teor do Ofício 219/2024, emitido pela Reitoria da Ufersa em 12 de abril de 2024. Trata-se de injustificável recusa do resultado da votação ocorrida em 04 de abril, quando a comunidade, em peso, participou da Consulta para Reitor de nossa instituição. Mais do que isso: a decisão de encaminhar o exame do pleito à Polícia Federal representa tentativa autoritária de criminalizar a atividade sindical e o movimento estudantil, ou mesmo a atuação de servidores públicos ligados à SUTIC/UFERSA. Essa atitude não nos intimida e estaremos na luta pela manutenção da democracia na nossa Universidade.

Ao longo de meses, as entidades sindicais e estudantil trabalharam arduamente para construir um processo paritário, justo, amplo e participativo. A UFERSA não aceitará qualquer manobra, qualquer tentativa de ganhar no grito, venha de onde vier. A comunidade já não suporta mais a conturbação e a instabilidade, comprometendo seu processo democrático; já não suporta mais ter sua imagem desgastada para além de seus muros por tentativas constantes de tumultuar seus processos internos e promover a desinformação.

O respeito ao voto é uma das mais básicas regras da convivência democrática. Não se satisfazer com o resultado nunca será justificativa para atacar o processo. Basta! Afrontar o resultado da Consulta é ofender a cada candidato, cada apoiador, cada um dos 6779 votantes. É ofender nossa comunidade e a experiência democrática no interior das Universidades. Não aceitaremos qualquer manobra. Que sejam respeitadas as discussões, as votações, as instâncias; que seja respeitado o Conselho Universitário, cujos membros saberão conduzir os passos seguintes de acordo com as normativas vigentes e da maneira devida.

Mossoró, 13 de abril de 2024.

ADUFERSA

ATENS

DCE ROMANA BARROS

SINTEST-RN

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo