A CPI da Pandemia aprovou a convocação do deputado Osmar Terra (MDB-RS) e do auditor do Tribunal de Contas da União, Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, responsável por um parecer que aponta pela supernotificação de mortes por covid-19. O senador Humberto Costa (PT-PE) destacou o fato de o presidente Bolsonaro continuar citando esse documento já desmentido pelo TCU. A CPI também aprovou a reclassificação de documentos. O relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), destacou que o governo envia informações com o carimbo de sigilosas, o que dificulta a investigação.
STF autoriza governador do Amazonas a não comparecer à CPI
A ministra Rosa Weber do Supremo Tribunal Federal decidiu por liminar que o governador Wilson Lima, do Amazonas, não é obrigado a comparecer à CPI da Pandemia. A oitiva de Lima estava prevista para esta quinta-feira, (10).

Elcio Franco nega demora na compra de vacinas
Em depoimento à CPI da Pandemia, o ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, negou atraso na compra de vacinas. Disse que o governo negociou com diversos laboratórios, mas dependia do aval da Anvisa, que liberou os imunizantes neste ano. Ele rejeitou a tese da imunidade de rebanho, mas defendeu o uso do tratamento precoce. O senador Otto Alencar (PSD-BA) lembrou que o governo só elaborou um plano de vacinação por decisão do Supremo Tribunal Federal. Ao citar a compra de 660 milhões de doses, o líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), anunciou a vacinação de todos os brasileiros maiores de 18 anos até outubro, se não houver atraso na entrega dos imunizantes. Élcio Franco também responsabilizou o governo do Amazonas pela falta de oxigênio em Manaus.

 

Nosso e-mail: redacaobocadanoite@gmail.com

 

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo