Os mossoroenses foram surpreendidos, no feriado de primeiro de maio, com o vazamento de um áudio em que o gestor cultural Tiago Bento, homem de confiança e aliado de primeira hora do prefeito Allyson Bezerra (União Brasil) supostamente revela como acontece o superfaturamento de cachês no âmbito da gestão municipal.
O áudio, comprovadas a veracidade e autenticidade, é a prova mais irrefutável a colocar por terra um dos últimos bastiões da gestão Allyson Bezerra: o da propalada honestidade. O da transparência já foi para as cucuias faz tempo. O da eficiência nunca passou de discurso. O da inovação sempre foi embuste.
O prefeito correu em velocidade de supersônico para exonerar Tiago Bento. Não se sabe o porquê de o gestor ter sido tão diligente já que demorou a se livrar de Kadson Eduardo, flagrado também tungando a administração pública.
Allyson certamente quis se livrar de respostas a perguntas sobre o caso que pairam sobre o imaginário popular coletivo. E claro, que o Ministério Público vai fazer os tais questionamentos até que o caso seja devidamente esclarecido.
A primeira questão é: qual a data da gravação do áudio vazado? Importante lembrar que Tiago Bento está na gestão Allyson Bezerra desde 13 de outubro de 2021 como diretor do Departamento de Gestão Cultural da Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

Se o áudio for, por exemplo, do primeiro ano em que Tiago entrou na gestão, desde quando essa suposta prática de superfaturamento de cachês vem acontecendo?
Outra pergunta que interessa muito ao Ministério Público é: com quem Tiago estaeria falando? E esse questionamento leva a um outro: tem mais gente envolvida nesse suposto esquema?
Se isso acontecia, era com a anuência das companhias teatrais? Aliás, quais companhias foram contratadas pela gestão Allyson Bezerra desde 1 de janeiro de 2021? Qual delas foi contratada reiteradas vezes? O fato de uma mesma companhia figurar de forma reiterada nessas contratações tem algo a ver com o superfaturamento apontado no áudio atribuído a Tiago Bento?

São muitos os questionamentos. E talvez não respondê-los tenha sido o motivo pelo qual Tiago Bento foi descartado da gestão Allyson Bezerra com tanta pressa.
Interessante é que no último dia 8 de abril, Thiago Bento foi nomeado gestor de contratos na prefeitura de Mossoró.

 

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo