Após quatro horas de articulação, liderada pelos partidos de esquerda e do Centrão, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou por 279 votos a 211 a quarentena de 4 anos para  juízes, policiais e militares que pretendam se candidatar a partir das eleições de 2026.

A análise  dos novos destaques do PLP 121/2021 que trata do novo Código Eleitoral aconteceu na noite de quarta-feira, 15/9. O projeto está sob a relatoria da deputada Margarete Coelho (PP-PI).

O novo texto aprovado – costurado através de uma emenda aglutinativa – prevê que juízes, membros do Ministério Público, policiais e guardas municipais terão de se afastar definitivamente de seus cargos e funções quatro anos antes das eleições  – a proposta anterior previa 5 anos e foi rejeitada na última quinta-feira (9).  Até as eleições de 2026, a emenda determina a aplicação da regra geral, de afastamento do cargo em 2 de abril do ano eleitoral.

A deputada Margarete Coelho (PP-PI),  relatora da matéria, declarou que, no caso de juízes e magistrados, a Constituição Federal já veda a filiação político partidária.

“Quando a Constituição veda a filiação partidária, de uma forma ou de outra abre uma fenda para que haja, realmente, limitações de direitos políticos dessas categorias, que são garantes da democracia”, declarou.

Deputados contrários à quarentena eleitoral chegaram à questionar o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) quanto à legalidade da emenda.

“Essa emenda é injusta com categorias que são das mais sérias para este País, que o defendem com suas vidas – estamos falando das Forças Armadas, das forças policiais e também de juízes e promotores”, reclamou o deputado Vitor Hugo (PSL-GO).

 

A favor da quarentena

Beto Rosado (PP)

Natália Bonavides (PT)

Rafael Motta (PSB)

Walter Alves (MDB)

 

Contra a quarentena

Benes Leocádio (Republicanos)

Carla Dickson (PROS)

General Girão (PSL)

 

Não votou

João Maia (PL)

 

Nosso e-mail: redacaobocadanoite@gmail.com

 

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Volta ao Topo